segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Clipping FomeRI (23/nov/14 a 29/nov/14)

Nesta série de posts selecionaremos links importantes de reportagens, artigos científicos ou textos de blogs sobre o assuntos relacionados a fome, a segurança alimentar e nutricional, e as Relações Internacionais.

Trabalhador e banca de legumes
Brasil
  • Ocorreu no domingo 30/11 uma Cerimônia em Roma na sede da FAO em homenagem aos 12 países com progressos recentes na luta contra a fome: Brasil, Camarões, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Irã, Malásia, Mauritânia, Ilhas Maurícias, México, Filipinas e o Uruguai. Todos estes países alcançaram o primeiro dos Objetivos do desenvolvimento do Milênio – que é o de reduzir à metade a proporção de pessoas subnutridas até 2015. Porém, apenas Brasil, Camarões e Uruguai alcançaram a meta da Conferência Mundial da Alimentação, mais ambiciosa – que é a redução do número absoluto da fome.
  • E uma das frentes desse projeto governamental conhecido como Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que liberou R$89 mi para aquisições de alimentos no ano de 2015, beneficiando agricultores locais, que tem seus produtos comprados pelos governos locais para escolas, hospitais e creches, por exemplo. 
  • Importante essa semana também foi a adoção pela OMC de um acordo inicial em mais de 20 anos, o que desemperra as negociações da atual Rodada Doha. O protocolo permite implementar o Acordo sobre a Facilitação do Comércio, foi aprovado por consenso e após uma negociação bilateral Índia e Estados Unidos para garantir cláusulas que garantam a segurança alimentar indiana, o protocolo pôde ser negociado e fechado pelos membros.
  • E uma boa síntese da discussão sobre o uso de novas tecnologias na agricultura é apresentado por Gustavo de Freitas Morais, numa exposição sobre a relação da Fome com a propriedade intelectual.
Internacional
  • Existe um programa na América Central para o combate a fome, o Sistema de La Integración Centroamericana (SICA) apresentou os resultados do projeto de luta conjunta contra a insegurança alimentar. Este programa envolveu seis países da região e com a ajuda da União Europeia, beneficiou 3 milhões de pessoas. 
  • A realidade da Colômbia, com mais de 5,5 mi de pessoas em insegurança alimentar, é geográfica e socialmente exposta nesta reportagem. Que pode ser complementada com esta reportagem, que expõe a redução das terras cultiváveis em Bogotá.  
  • A insegurança alimentar tem gênero. Sabe-se que ela é muito maior em mulheres e crianças, e sobre isso, esta matéria evidencia a importância e complexidade do gênero no contexto da insegurança alimentar.  
  • O Banco Mundial divulgou esta semana um total de $107 mi em ajuda alimentar.

Nenhum comentário :

Postar um comentário